o livro é seu. eu te dedico.
“‘Achei que talvez você já estivesse crescida demais para esse tipo de conto, mas pode ser que ninguém esteja.
Pensei em você, nos seus livros e palavras, essa história estranha me veio à cabeça.
Espero que você encontre alguma coisa boa nela.’ pág. 385
Com todo amor”
>A Menina que Roubava Livros . Markus Zusak
>Enviada por Ana Maria Lima
>Ela conta: Minha irmã achou somente a página da dedicatória em pedaços dentro de uma caixa no último dia dos namorados. Eu reconheci, pois foi o último livro que li.
Na página 385, o fim do livro:
"Tive vontade de dizer muitas coisas à roubadora de livros, sobre a beleza e a brutalidade. Mas que poderia dizer-lhe sobre essas coisas que ela já não soubesse? Tive vontade de lhe explicar que constantemente superestimo e subestimo a raça humana — que raras vezes simplesmente a estimo. Tive vontade de lhe perguntar como uma mesma coisa podia ser tão medonha e tão gloriosa, e ter palavras e histórias tão amaldiçoadas e tão brilhantes. Nenhuma dessas coisas, porém, saiu de minha boca.
Tudo que pude fazer foi virar-me para Liesel Meminger e lhe dizer a única verdade que realmente sei. Eu a disse à menina que roubava livros e a digo a você agora. 
• UMA ÚLTIMA NOTA DE SUA NARRADORA • 
Os seres humanos me assombram.”

“‘Achei que talvez você já estivesse
crescida demais para esse tipo
de conto, mas pode ser que ninguém
esteja.

Pensei em você, nos seus livros
e palavras, essa história estranha
me veio à cabeça.

Espero que você encontre alguma
coisa boa nela.’ 
pág. 385

Com todo amor”


>A Menina que Roubava Livros . Markus Zusak

>Enviada por Ana Maria Lima

>Ela conta: Minha irmã achou somente a página da dedicatória em pedaços dentro de uma caixa no último dia dos namorados. Eu reconheci, pois foi o último livro que li.

Na página 385, o fim do livro:

"Tive vontade de dizer muitas coisas à roubadora de livros, sobre a beleza e a brutalidade. Mas que poderia dizer-lhe sobre essas coisas que ela já não soubesse? Tive vontade de lhe explicar que constantemente superestimo e subestimo a raça humana — que raras vezes simplesmente a estimo. Tive vontade de lhe perguntar como uma mesma coisa podia ser tão medonha e tão gloriosa, e ter palavras e histórias tão amaldiçoadas e tão brilhantes. Nenhuma dessas coisas, porém, saiu de minha boca.

Tudo que pude fazer foi virar-me para Liesel Meminger e lhe dizer a única verdade que realmente sei. Eu a disse à menina que roubava livros e a digo a você agora. 

• UMA ÚLTIMA NOTA DE SUA NARRADORA • 

Os seres humanos me assombram.”

"Para Sandra Fulana Baruki, com amor e admiração.Um pequeno fato acerca da vida: ela é boa! e as pessoas que encontramos durante a torna maravilhosa!Anna Marques/ 2012”>A Menina que Roubava Livros . Markus Zusak
>Enviada por Sandra
>Ela conta: A Anna mora em Curitiba e eu em São Paulo Nos conhecemos numa comunidade do Orkut e (ainda) não trocamos um abraço sequer, mas o carinho, a admiração e o amor ultrapassa a tela do computador.”Um pequeno fato acerca da internet”: ela nos faz sentir saudades de quem nunca vimos… e ”Um pequeno fato acerca deste livro que ganhei de presente de aniversário:” ele veio dentro de uma caixa mágica.

"Para Sandra Fulana Baruki,
com amor e admiração.

Um pequeno fato acerca da
vida: ela é boa! e as pessoas
que encontramos durante a
torna maravilhosa!

Anna Marques/ 2012”


>A Menina que Roubava Livros . Markus Zusak

>Enviada por Sandra

>Ela conta: A Anna mora em Curitiba e eu em São Paulo Nos conhecemos numa comunidade do Orkut e (ainda) não trocamos um abraço sequer, mas o carinho, a admiração e o amor ultrapassa a tela do computador.
”Um pequeno fato acerca da internet”: ela nos faz sentir saudades de quem nunca vimos… e
”Um pequeno fato acerca deste livro que ganhei de presente de aniversário:” ele veio dentro de uma caixa mágica.