o livro é seu. eu te dedico.
"De: MarcosPara: Stéfany
Estranho como o amor aparece em nossas vidas com atos inofensivos, como ir a uma sorveteria em uma tarde de quinta-feira que acaba se tornando o início do nosso amor!Realmente inexplicável esse tal de amor…Feliz dia dos namorados minha doce e amada Stéfany, que esse seja apenas o primeiro de muitos anos juntos! Vamos crescer juntos e espalhar nosso amor pelo mundo!O difícil fazemos agora, o impossível levará algum tempo!” >Amor em Minúscula . Francesc Milralles
>Enviada por Stéfany Aguiar (coleção particular)
>Ela conta: Esse livro é o preferido do meu namorado, ele me deu de presente no dia dos namorados. A história é justamente sobre pequenos acontecimentos que acabam mudando as pessoas e as fazem descobrir o amor. Como aconteceu conosco, uma simples ida a uma sorveteria foi o suficiente para nos conectarmos e nossas vidas mudarem para sempre.Eu amei o livro e amei mais ainda a dedicatória!  

"De: Marcos
Para: Stéfany

Estranho como o amor aparece em nossas vidas
com atos inofensivos, como ir a uma sorveteria
em uma tarde de quinta-feira que acaba se tornando
o início do nosso amor!

Realmente inexplicável esse tal de amor…

Feliz dia dos namorados minha doce e
amada Stéfany, que esse seja apenas o primeiro
de muitos anos juntos!

Vamos crescer juntos e espalhar nosso amor pelo mundo!

O difícil fazemos agora, o impossível levará algum tempo!”


 
>Amor em Minúscula . Francesc Milralles

>Enviada por Stéfany Aguiar (coleção particular)

>Ela conta: Esse livro é o preferido do meu namorado, ele me deu de presente no dia dos namorados. A história é justamente sobre pequenos acontecimentos que acabam mudando as pessoas e as fazem descobrir o amor. Como aconteceu conosco, uma simples ida a uma sorveteria foi o suficiente para nos conectarmos e nossas vidas mudarem para sempre.
Eu amei o livro e amei mais ainda a dedicatória!
 

"porque, às vezes,
a gente precisa 
mesmo de um 
copo de cólera…
feliz dia seu, céu. 

beijo grande 
(((aquele.abraço))) 
m.”
> Um Copo de Cólera . Raduan Nassar
> Enviada por leitor anônimo (coleção particular)
> Ela conta: É isso. Às vezes, a gente precisa mesmo.

"porque, às vezes,

a gente precisa 

mesmo de um 

copo de cólera…

feliz dia seu, céu. 



beijo grande

(((aquele.abraço))) 

m.”




> Um Copo de Cólera . Raduan Nassar

> Enviada por leitor anônimo (coleção particular)

> Ela conta: É isso. Às vezes, a gente precisa mesmo.

"Estou preparandopara a minhaprimeira comunhão.
Rejane Ayres Pereira.-22-10-81”

>Primeiro Catecismo da Doutrina Cristã
>Enviada por Rejane Ayres (coleção particular)
>Ela conta: Essa é de Rejaninha para Rejane… rs
Lembro quando fazia aula de catecismo e achava que Deus era um tipo de “mágico”… Só assim entendia a criação do mundo em 7 dias.

"Estou preparando
para a minha
primeira comunhão.

Rejane Ayres Pereira.
-22-10-81”

>Primeiro Catecismo da Doutrina Cristã

>Enviada por Rejane Ayres (coleção particular)

>Ela conta: Essa é de Rejaninha para Rejane… rs

Lembro quando fazia aula de catecismo e achava que Deus era um tipo de “mágico”… Só assim entendia a criação do mundo em 7 dias.

"Conha, vou roubar as palavras da Clarice com um pensamento que julgo lembrar você. 'Estou atrás do que fica atrás do  pensamento. Inútil querer me classificar… Entender é sempre limitado. As coisas não precisam mais fazer sentido. Não quero ter a terrível limitação de quem vive apenas do que é possível fazer sentido. Eu não: quero é uma verdade inventada…’ 
Feliz Aniversário!Desejo toda a felicidade do mundo. 
Beijo Carol 14.04.12”

>A Hora da Estrela . Clarice Lispector
>Enviada por Mariana Rachel (coleção particular)
>Ela conta: Esse livro foi presente da minha cunhada. Pessoa meiga, sensível, adorável.
Amei a dedicatória, pois cita uma passagem que sempre gostei.

"Conha,
vou roubar as palavras da
Clarice com um pensamento
que julgo lembrar você.
'Estou atrás do que fica atrás do
pensamento. Inútil querer me classificar…
Entender é sempre limitado.
As coisas não precisam mais fazer sentido.
Não quero ter a terrível limitação
de quem vive apenas do que é possível
fazer sentido. Eu não: quero é uma
verdade inventada…’

Feliz Aniversário!
Desejo toda a felicidade do mundo.

Beijo Carol 14.04.12”



>A Hora da Estrela . Clarice Lispector

>Enviada por Mariana Rachel (coleção particular)

>Ela conta: Esse livro foi presente da minha cunhada. Pessoa meiga, sensível, adorável.

Amei a dedicatória, pois cita uma passagem que sempre gostei.
"Naira,
já que os romances românticos sãoseus preferidos e a cultura inglesa te encanta, um clássico do século XIX para suas tardes chuvosas e noites de frio em Curitiba. 
Que Elizabeth e Darcy te reforcem que, na vida em geral, preconceitos nos limitam e orgulhos nos atrasam. 
Com muito amor, 
Gorda 09/2013”

>Orgulho e Preconceito . Jane Austen
>Enviada por Paola Moraes (presente)
>Ela conta: Minha irmã não é do tipo que lê muito, mas depois que arrisquei presenteá-la com um best seller no último natal, percebi que se trata mais de uma dificuldade para encontrar temáticas e narrativas que a interessem até a última página do que um desinteresse literário.
Espero que ao presenteá-la novamente em minha próxima visita a sua casa, Jane Austen consiga conquistá-la tanto quanto Jamie Mcguire. Não sou do grupo anti-best seller/paulo coelho/auto ajuda, mas acredito no poder dos grandes clássicos.
Ah, “Gorda” é o apelido carinhoso (juro!) que ganhei por volta dos 12 anos por amigas e família, mas que somente ela usa até hoje.

"Naira,

já que os romances românticos são
seus preferidos e a cultura inglesa te
encanta, um clássico do século XIX para
suas tardes chuvosas e noites de
frio em Curitiba.

Que Elizabeth e Darcy te reforcem
que, na vida em geral, preconceitos nos
limitam e orgulhos nos atrasam.

Com muito amor,

Gorda
09/2013”



>Orgulho e Preconceito . Jane Austen

>Enviada por Paola Moraes (presente)

>Ela conta: Minha irmã não é do tipo que lê muito, mas depois que arrisquei presenteá-la com um best seller no último natal, percebi que se trata mais de uma dificuldade para encontrar temáticas e narrativas que a interessem até a última página do que um desinteresse literário.

Espero que ao presenteá-la novamente em minha próxima visita a sua casa, Jane Austen consiga conquistá-la tanto quanto Jamie Mcguire. Não sou do grupo anti-best seller/paulo coelho/auto ajuda, mas acredito no poder dos grandes clássicos.

Ah, “Gorda” é o apelido carinhoso (juro!) que ganhei por volta dos 12 anos por amigas e família, mas que somente ela usa até hoje.

"Otavio (Lins?)meu primo naafetividade.
Clark”
>Meu Doce Rio . Lygia Clarck
>Enviada por Clara Browne (coleção particular - livro do pai)
>Ele conta: Esse é um livro que, de tão velho, a capa que era vermelha ficou completamente sem cor. Ainda trabalhava com pintura… Eu estava com a Adriana Varejão numa exposição quando encontramos, em frente a uns quadros dela, a Lygia Clark parada, sozinha, vestida toda de couro. Ficamos sem saber o que fazer. Ela nos viu e disse: “Pode vir. Pode me dar um abraço, pode me dar um beijo. Vem! Vem!”. Daí, eu fui. Disse como a admirava, que adorava seus trabalhos… Ela estava com esse livro e me deu um. Perguntou meu nome, eu disse que era Otavio. Ela falou que tinha um primo Otavio e escreveu a dedicatória.

"Otavio (Lins?)
meu primo na
afetividade.

Clark”


>Meu Doce Rio . Lygia Clarck

>Enviada por Clara Browne (coleção particular - livro do pai)

>Ele conta: Esse é um livro que, de tão velho, a capa que era vermelha ficou completamente sem cor. Ainda trabalhava com pintura… Eu estava com a Adriana Varejão numa exposição quando encontramos, em frente a uns quadros dela, a Lygia Clark parada, sozinha, vestida toda de couro. Ficamos sem saber o que fazer. Ela nos viu e disse: “Pode vir. Pode me dar um abraço, pode me dar um beijo. Vem! Vem!”. Daí, eu fui. Disse como a admirava, que adorava seus trabalhos… Ela estava com esse livro e me deu um. Perguntou meu nome, eu disse que era Otavio. Ela falou que tinha um primo Otavio e escreveu a dedicatória.

"Milene querida, na esperança de que suas tardes ‘não sejam tristes às três horas’, já que você alegra muitas das minhas…
Obrigado pela amizade! Muita literatura para você nessa vida!João Lúcio Xavier22.10.12”
>Que Cavalos são Aqueles que Fazem Sombra no Mar? . António Lobo Antunes
>Enviada por Milene Moraes (coleção particular)
>Ela conta: Esse livro é meu e me foi dado de presente de aniversário pelo meu grande amigo e companheiro de trabalho, João Lúcio, com quem passo tardes muito agradáveis. Com ele “minhas três horas da tarde” nunca são tristes, pois sempre estão recheadas de sorrisos, café e literatura. 

"Milene querida,

na esperança de que
suas tardes ‘não sejam tristes
às três horas’, já que você
alegra muitas das minhas…

Obrigado pela amizade!
Muita literatura para
você nessa vida!

João Lúcio Xavier
22.10.12”



>Que Cavalos são Aqueles que Fazem Sombra no Mar? . António Lobo Antunes

>Enviada por Milene Moraes (coleção particular)

>Ela conta: Esse livro é meu e me foi dado de presente de aniversário pelo meu grande amigo e companheiro de trabalho, João Lúcio, com quem passo tardes muito agradáveis. Com ele “minhas três horas da tarde” nunca são tristes, pois sempre estão recheadas de sorrisos, café e literatura. 



"Querido Will, que hemingway traga dias mais ensolarados para a sua nova idade nebulosa. Que nossos desejos de viagens - físicas e imaginárias - nos levem ainda mais longe. e que nossos gostos literários continuem, de alguma forma, nos aproximando (Obrigada, Aldous Huxley)Com carinho e saudade, Ana”>Garden of Eden .  Ernest Hemingway
>Enviada por Ana Luiza>Ela conta: Li esse livro pela primeira vez em 2009. Fiquei encantada com tamanho detalhismo nas descrições de Hemingway durante a viagem que os personagens faziam pela costa francesa. Conheci o Will em 2012 e no nosso primeiro encontro descobrimos que tínhamos em comum o mesmo livro favorito - Admirável Mundo Novo (de Huxley) e o desejo de fazer uma viagem de carro pelo litoral francês. A viagem nunca aconteceu e, hoje, bem mais perto da França do que quando nos conhecemos no Rio, eu e Will estamos separados pela nossa inabilidade emocional, mas fica a esperança de que Hemingway nos reaproxime.

"Querido Will,

que hemingway traga dias mais ensolarados
para a sua nova idade nebulosa.
Que nossos desejos de viagens - físicas e imaginárias -
nos levem ainda mais longe. e que nossos gostos literários continuem,
de alguma forma, nos aproximando (Obrigada, Aldous Huxley)

Com carinho e saudade,
Ana”



>Garden of Eden .  Ernest Hemingway

>Enviada por Ana Luiza

>Ela conta: Li esse livro pela primeira vez em 2009. Fiquei encantada com tamanho detalhismo nas descrições de Hemingway durante a viagem que os personagens faziam pela costa francesa. Conheci o Will em 2012 e no nosso primeiro encontro descobrimos que tínhamos em comum o mesmo livro favorito - Admirável Mundo Novo (de Huxley) e o desejo de fazer uma viagem de carro pelo litoral francês.
A viagem nunca aconteceu e, hoje, bem mais perto da França do que quando nos conhecemos no Rio, eu e Will estamos separados pela nossa inabilidade emocional, mas fica a esperança de que Hemingway nos reaproxime.

"Eu quero fotografar leminskimesmo as vezes tristeem minhas sorteadas partes inteiras,este poeta em frasesme tocaste distraídafiz de mim esmera partede sua nunca poesia.Lua ausente amanhecidaeste pão na chapa quentevocê endurecida capade um livro que não me pertence.
Mari
14/3/13”>Toda Poesia . Paulo Leminski
>Enviada por Marina (coleção particular)
>Ela conta: Sabe aquele livro que te inspira puxar o caderninho e escrever qualquer sinceridade bruta? Foi mais ou menos isso que me dei de presente.

"Eu quero fotografar leminski
mesmo as vezes triste
em minhas sorteadas partes inteiras,
este poeta em frases
me tocaste distraída
fiz de mim esmera parte
de sua nunca poesia.

Lua ausente amanhecida
este pão na chapa quente
você endurecida capa
de um livro que
não me pertence.

Mari

14/3/13”



>Toda Poesia . Paulo Leminski

>Enviada por Marina (coleção particular)

>Ela conta: Sabe aquele livro que te inspira puxar o caderninho e escrever qualquer sinceridade bruta? Foi mais ou menos isso que me dei de presente.

"Carol, só existe um caminho ao conhecimento. Só há uma vereda à herança eterna que o mundo nos permite: Os livros. Espero que esse seja um dos passos (livros) que formará o perfil de uma grande pessoa. 

Aproveite o máximo. Com carinho e admiração do seu professor, 
Emanuel Freitas04/set/2009”> A menina que roubada livros por Marcus Zusak > Enviada por Caroline Marques (coleção particular)> Esse livro foi me dado no dia 10/09/2009, embora a data esteja 04/09, no meu aniversário de 15 anos. Foi o primeiro livro que eu ganhei de presente! Os que eu tinha, ou eram emprestados, ou eu tinha comprado. Quem me deu, foi um professor de história e um grande amigo. Hoje, quase não nos falamos, mas, o tempo que estudei com ele, foi muito bom pra mim, sempre tínhamos ótimas conversas.

"Carol,
só existe um caminho

ao conhecimento. Só há uma
vereda à herança eterna que o
mundo nos permite: Os livros.

Espero que esse seja um
dos passos (livros) que formará o
perfil de uma grande pessoa.

Aproveite o máximo.

Com carinho e admiração
do seu professor,

Emanuel Freitas
04/set/2009”



> A menina que roubada livros por Marcus Zusak

> Enviada por Caroline Marques (coleção particular)

> Esse livro foi me dado no dia 10/09/2009, embora a data esteja 04/09, no meu aniversário de 15 anos. Foi o primeiro livro que eu ganhei de presente! Os que eu tinha, ou eram emprestados, ou eu tinha comprado.
Quem me deu, foi um professor de história e um grande amigo. Hoje, quase não nos falamos, mas, o tempo que estudei com ele, foi muito bom pra mim, sempre tínhamos ótimas conversas.