o livro é seu. eu te dedico.
"Mãe,
Sabia que os livros têm vida? É por esse motivo que escrevo a lápis essas palavras. Não me apetece a ideia de perpetuá-lo como um presente que, antes meu, agora jazerá em sua estante engrossando sua coleção de semelhantes. Não posso marcá-lo a tinta porque ele manifestou sua vontade de pertencer a você. Ao ler os dois primeiros contos, veio a vontade súbita de te presentear com esse exemplar. Na verdade, foi a manifestação do próprio livro penetrando em meu subconsciente. Ele deseja ser livre e ter o fim que você destinar. Dessa forma, eu prontamente obedeci e agora o auxilio a alcançar o seu porvir. Às vezes você pode esquecê-lo em um canto, ou apagar essas escritas e presenteá-lo para outrem. Talvez você o mantenha. E à medida que essa dedicatória esmaece pelo castigo do tempo, desejo que suas memórias sigam o sentido oposto do rio e lembre-se sempre desse amigo que só te deseja o bem. Qualquer que seja o destino desse livro, qualquer seja o destino de nós dois, jamais me esquecerei dos teus cuidados de mãe. Serão tão claros em minha memória como um dia de sol no campo com passarinhos entoando sua melhor canção.
Essa é a primeira dedicatória que faço na vida, então espero que essas linhas consigam exprimir a importância que tens em minha vida. Me aventurar a escrever isso e presenteá-la fora de época, só me dá a impressão que é disso que amizade se trata.
Com carinho, Luks.”

>Contos em 4º Dimensão . Helvídio Gouvêa Filho
>Enviada por Lucas Guarnieri (presente)
>Ele conta: Esse livro é meu e eu o presentiei a Nathalia Almeida que é chamada por mim de mãe devido aos seus cuidados de mãe. É uma amizade muito grande e sincera que me despertou a vontade de presenteá-la sem a necessidade de haver uma data comemorativa específica. 

 

"Mãe,

Sabia que os livros têm vida? É por esse motivo que escrevo a lápis essas palavras. Não me apetece a ideia de perpetuá-lo como um presente que, antes meu, agora jazerá em sua estante engrossando sua coleção de semelhantes. Não posso marcá-lo a tinta porque ele manifestou sua vontade de pertencer a você. Ao ler os dois primeiros contos, veio a vontade súbita de te presentear com esse exemplar. Na verdade, foi a manifestação do próprio livro penetrando em meu subconsciente. Ele deseja ser livre e ter o fim que você destinar. Dessa forma, eu prontamente obedeci e agora o auxilio a alcançar o seu porvir. Às vezes você pode esquecê-lo em um canto, ou apagar essas escritas e presenteá-lo para outrem. Talvez você o mantenha. E à medida que essa dedicatória esmaece pelo castigo do tempo, desejo que suas memórias sigam o sentido oposto do rio e lembre-se sempre desse amigo que só te deseja o bem. Qualquer que seja o destino desse livro, qualquer seja o destino de nós dois, jamais me esquecerei dos teus cuidados de mãe. Serão tão claros em minha memória como um dia de sol no campo com passarinhos entoando sua melhor canção.

Essa é a primeira dedicatória que faço na vida, então espero que essas linhas consigam exprimir a importância que tens em minha vida. Me aventurar a escrever isso e presenteá-la fora de época, só me dá a impressão que é disso que amizade se trata.

Com carinho, Luks.”




>Contos em 4º Dimensão . Helvídio Gouvêa Filho

>Enviada por Lucas Guarnieri (presente)

>Ele conta: Esse livro é meu e eu o presentiei a Nathalia Almeida que é chamada por mim de mãe devido aos seus cuidados de mãe. É uma amizade muito grande e sincera que me despertou a vontade de presenteá-la sem a necessidade de haver uma data comemorativa específica. 

 

"Com carinho para Jairo Magaveem 03.01.13
'A vida não é medida pelo númerode vezes que respiramos, mas pelos lugares e momentos capazes de tirar o nosso fôlego’
Espero que juntos, possamosdescobrir esses lugares e perdero fôlego, pois sei que ao teu ladojá tenho vivido uma grande aventura!
Eu Te Amo meu Amore =)Bjim no nariz
Joice”
>Mil Lugares para Conhecer Antes de Morrer . Patricia Schultz
>Enviada por Joice Monteiro 

"Com carinho para Jairo Magave
em 03.01.13

'A vida não é medida pelo número
de vezes que respiramos, mas pelos lugares e 
momentos capazes de tirar o nosso fôlego’

Espero que juntos, possamos
descobrir esses lugares e perder
o fôlego, pois sei que ao teu lado
já tenho vivido uma grande aventura!

Eu Te Amo meu Amore =)
Bjim no nariz

Joice”



>Mil Lugares para Conhecer Antes de Morrer . Patricia Schultz

>Enviada por Joice Monteiro 

"Aline,
Esta lembrança vem diretamente do lugar onde foi escrita. Sei que as energias permanecem e espero que um pouco de Kafka e um pouco de Praga cheguem até você. Também espero que as energias de toda jornada que este livro passará até chegar em você te alcancem e te falem de mim e de nós, esse nó que distância e tempo não levam!
Te desejo sempre o melhor!
Amo você…
Anna - Praga 30.06.14”

>”Venkosky lékar” (Um médico rural) . Franz Kafka
>Enviada por Aline Rezende (coleção particular)
>Ela conta: A Anna ocupa um lugar muito especial na minha vida, nos conhecemos na UFPR quando começamos Ciências Sociais em 2006, e de lá pra cá foi tanta coisa linda que não caberiam em dedicatória, mas em livro inteiro. Ela é daquelas pessoas que a gente não deveria passar a vida sem conhecer, vibrante, admirável, minha grande amiga e madrinha de coração do meu piá. Agora está fazendo o doutorado na França, e nas andanças pelo Velho Continente arranjou tempo e carinho pra me enviar esse mimo, do meu Kafka querido em sua língua nativa e desde sua terra mater. Me arrancou lágrimas nessa segunda-feira fria do sul desse mundo.

"Aline,

Esta lembrança vem diretamente do lugar onde foi escrita. Sei que as energias permanecem e espero que um pouco de Kafka e um pouco de Praga cheguem até você. Também espero que as energias de toda jornada que este livro passará até chegar em você te alcancem e te falem de mim e de nós, esse nó que distância e tempo não levam!

Te desejo sempre o melhor!

Amo você…

Anna - Praga 30.06.14”



>”Venkosky lékar” (Um médico rural) . Franz Kafka

>Enviada por Aline Rezende (coleção particular)

>Ela conta: A Anna ocupa um lugar muito especial na minha vida, nos conhecemos na UFPR quando começamos Ciências Sociais em 2006, e de lá pra cá foi tanta coisa linda que não caberiam em dedicatória, mas em livro inteiro. Ela é daquelas pessoas que a gente não deveria passar a vida sem conhecer, vibrante, admirável, minha grande amiga e madrinha de coração do meu piá. Agora está fazendo o doutorado na França, e nas andanças pelo Velho Continente arranjou tempo e carinho pra me enviar esse mimo, do meu Kafka querido em sua língua nativa e desde sua terra mater. Me arrancou lágrimas nessa segunda-feira fria do sul desse mundo.

"Pedro, a história contida neste livro é, acima de tudo,uma celebração a amizade.
Entre os Will há dois mundos;entre nós dois há duas centenas dekm, mas em ambos os casoshá a amizade para fazer a ponte.
Do seu amigo distante,
Robson Valentim”
>Will & Will - Um Nome, um Destino . John Green & David Levithan
>Enviada por Robsom Valentim (presente)
>Ele conta: Este livro eu estou mandando para o Pedro. Nós nunca nos vimos presencialmente, eu moro em Pernambuco e ele na Paraíba.
Entre nós só havia a internet e uma paixão em comum: a leitura.
Esse livro é como se fosse o marco inicial de uma amizade que timidamente surgiu entre as redes sociais, mas que não necessariamente permanecerá nelas.

"Pedro, a história contida neste 
livro é, acima de tudo,
uma celebração a amizade.

Entre os Will há dois mundos;
entre nós dois há duas centenas de
km, mas em ambos os casos
há a amizade para fazer a ponte.

Do seu amigo distante,

Robson Valentim”



>Will & Will - Um Nome, um Destino . John Green & David Levithan

>Enviada por Robsom Valentim (presente)

>Ele conta: Este livro eu estou mandando para o Pedro. Nós nunca nos vimos presencialmente, eu moro em Pernambuco e ele na Paraíba.

Entre nós só havia a internet e uma paixão em comum: a leitura.

Esse livro é como se fosse o marco inicial de uma amizade que timidamente surgiu entre as redes sociais, mas que não necessariamente permanecerá nelas.

"Carlos Henrique,
O que eu quero é que nosso mundo seja encantado de novo, mesmo que para isso haja despedidas…
Pirapora, 20/04/93”>A Menina e o Pássaro Encantado . Rubem Alves
>Enviada por Mariana Mello (coleção particular)
>Ela conta: Este livro foi um presente da minha mãe para o meu pai, sendo também lido por mim na infância. A dedicatória faz todo sentido pois o livro é uma história sobre uma menina que aprende o sentido da saudade tendo que se despedir de seu pássaro, já que esse precisa viajar. Na época, e até hoje, meus pais convivem com a saudade, já que não moram juntos, mas mantém o casamento. 

"Carlos Henrique,

O que eu quero é que
nosso mundo seja
encantado de novo,
mesmo que para isso
haja despedidas…

Pirapora,
20/04/93”



>A Menina e o Pássaro Encantado . Rubem Alves

>Enviada por Mariana Mello (coleção particular)

>Ela conta: Este livro foi um presente da minha mãe para o meu pai, sendo também lido por mim na infância. A dedicatória faz todo sentido pois o livro é uma história sobre uma menina que aprende o sentido da saudade tendo que se despedir de seu pássaro, já que esse precisa viajar. Na época, e até hoje, meus pais convivem com a saudade, já que não moram juntos, mas mantém o casamento. 

"Um grande artista uma vez disse que só as crianças e os idosos conseguem encontrar a felicidade porque eles nunca estão atrás de algo a mais para as suas vidas, eles são felizes com o que possuem.
Então, Thays, espero que sempre que tudo fique sem cor e as coisas pareçam vazias que você pegue seu estojo de lápis e pinte tudo a sua forma e que use suas massinhas de modelar para preencher os espaços. 
Sejamos crianças. Que sempre estejamos felizes com o que temos e o que somos.
Wellington”
>O Menino Grapiúna . Jorge Amado
>Enviada por Thays Aquino (coleção particular)
>Ela conta: Um grande amigo trabalha em uma biblioteca pública e toda última segunda-feira do mês há a possibilidade dele pegar um livro. Sabendo de minha paixão por Jorge Amado e pela ótica alegre e despretensiosa da criança, por mais infértil que seja o terreno, ele me deu este exemplar. 

"Um grande artista uma vez disse que só as crianças e os idosos conseguem encontrar a felicidade porque eles nunca estão atrás de algo a mais para as suas vidas, eles são felizes com o que possuem.

Então, Thays, espero que sempre que tudo fique sem cor e as coisas pareçam vazias que você pegue seu estojo de lápis e pinte tudo a sua forma e que use suas massinhas de modelar para preencher os espaços. 

Sejamos crianças. Que sempre estejamos felizes com o que temos e o que somos.

Wellington”



>O Menino Grapiúna . Jorge Amado

>Enviada por Thays Aquino (coleção particular)

>Ela conta: Um grande amigo trabalha em uma biblioteca pública e toda última segunda-feira do mês há a possibilidade dele pegar um livro. Sabendo de minha paixão por Jorge Amado e pela ótica alegre e despretensiosa da criança, por mais infértil que seja o terreno, ele me deu este exemplar. 

"Taten,
uma grande história de amor, do tipo que ainda conseguiremos vivenciar.
De certa forma, você e eu temos uma, apenas não consumada.
Gosto-te muito, rabugenta. Desejo tudo de melhor.
Com carinho,
Dimis”

>O Morro dos Ventos Uivantes . de Emily Brontë
>Enviada por Tatiana Franceschini (coleção particular)
>Ela conta: Ganhei este livro em um aniversário, anos atrás, de um amigo muito querido com quem eu costumava compartilhar insucessos sentimentais. Hoje vejo que a dedicatória se tornou realidade - ainda não encontramos uma história definitiva, mas já tivemos grandes amores. Um dos meus é ele. 

"Taten,

uma grande história de
amor, do tipo que ainda
conseguiremos vivenciar.

De certa forma, você e eu
temos uma, apenas não consumada.

Gosto-te muito, rabugenta.
Desejo tudo de melhor.

Com carinho,

Dimis”




>O Morro dos Ventos Uivantes . de Emily Brontë

>Enviada por Tatiana Franceschini (coleção particular)

>Ela conta: Ganhei este livro em um aniversário, anos atrás, de um amigo muito querido com quem eu costumava compartilhar insucessos sentimentais. Hoje vejo que a dedicatória se tornou realidade - ainda não encontramos uma história definitiva, mas já tivemos grandes amores. Um dos meus é ele. 

"Para
Suelen Queiroz,como os meus melhores votos.
 Miguel Nicolelis”
>Muito Além do Nosso Eu . Miguel Nicolelis
>Enviado por Suelen Queiroz (coleção particular)
>Ela conta: Esse autógrafo significou muito para mim, não somente pela grande invenção de Nicolelis: transformar a cadeira de rodas em um artigo de museu e contruir uma possibilidade PARA deficientes físicos caminharem com o protótipo robotizado, mas também pela honra de conhecê-lo pessoalmente.
Esse autógrafo foi feito às pressas, explico melhor. Bem, eu gravei toda a palestra do cientista no celular até acabar a minha bateria. Na sessão de autógrafos, a fila imensa, não tirei uma foto com ele, porém entreguei o meu livro sobre doenças do trabalho e começamos a conversar. Expliquei que vários trabalhadores de construção civil que  sofreram acidentes incapacitantes como perda de pernas conseguiriam a possibilidade de locomoção mais cômoda com a invenção.  
O sonho de Nicolelis: O primeiro chute da copa do mundo ser realizado por  um paciente com paraplegia. Isso parecia muito futurístico para mim até assistir a abertura da Copa de 2014, depois de  3 anos desse encontro com as ideias do maior neurocientista do país. O pessoal da fila estava com pressa e começaram a pedir para o Nicolelis se apressar…. tive que sair correndo. 

"Para

Suelen Queiroz,
como os meus 
melhores votos.

 Miguel Nicolelis”


>Muito Além do Nosso Eu . Miguel Nicolelis

>Enviado por Suelen Queiroz (coleção particular)

>Ela conta: Esse autógrafo significou muito para mim, não somente pela grande invenção de Nicolelis: transformar a cadeira de rodas em um artigo de museu e contruir uma possibilidade PARA deficientes físicos caminharem com o protótipo robotizado, mas também pela honra de conhecê-lo pessoalmente.

Esse autógrafo foi feito às pressas, explico melhor. Bem, eu gravei toda a palestra do cientista no celular até acabar a minha bateria. Na sessão de autógrafos, a fila imensa, não tirei uma foto com ele, porém entreguei o meu livro sobre doenças do trabalho e começamos a conversar. Expliquei que vários trabalhadores de construção civil que  sofreram acidentes incapacitantes como perda de pernas conseguiriam a possibilidade de locomoção mais cômoda com a invenção.  

O sonho de Nicolelis: O primeiro chute da copa do mundo ser realizado por  um paciente com paraplegia. Isso parecia muito futurístico para mim até assistir a abertura da Copa de 2014, depois de  3 anos desse encontro com as ideias do maior neurocientista do país. O pessoal da fila estava com pressa e começaram a pedir para o Nicolelis se apressar…. tive que sair correndo. 

"Se o amarelar destaspáginas chegar sem avisoe a vida tiver optadopela distância, poderásabrir este velho livroe lembrar de um velhoamigo que, como ti,gostava de uns bons versos.
Bernardo K.Outubro, 2009”

>O melhor da Poesia Brasileira . Carlos Drummond de Andrade, Manuel Bandeira, João Cabral de Melo Neto, Vinicius de Moraes
>Enviada por Eduarda Oliveira (coleção particular)
>Ela conta: ​Foi um presente do amigo Bernardo Kircove.​ ​​

"Se o amarelar destas
páginas chegar sem aviso
e a vida tiver optado
pela distância, poderás
abrir este velho livro
e lembrar de um velho
amigo que, como ti,
gostava de uns bons versos.

Bernardo K.
Outubro, 2009”



>O melhor da Poesia Brasileira . Carlos Drummond de Andrade, Manuel Bandeira, João Cabral de Melo Neto, Vinicius de Moraes

>Enviada por Eduarda Oliveira (coleção particular)

>Ela conta: ​Foi um presente do amigo Bernardo Kircove.​ ​​

"Que a conversa entre nossos silênciosnão termine logo, tristonhos Olhos castanhos,
Rogo de coração que escolhas dentreas tempestades, só a que te trouxercalmaria, e se por acasoa sorte lhe sorrir, ria!
O Apego às vezes é como umaparede que impede o corpo dereceber um carinho da chuva quecai, e da brisa fresca que nos beija,pós tempestade…
Àquela que me tem em verso, prosa e poesia.Boa leitura, lek.
Andrey S. Santos”
> Satanás . Mario Mendoza
>Enviada por Anny Gomes (coleção particular)
>Ela conta: Um amigo me deu de aniversário, tivemos uma história meio enrolada durante alguns meses e no dia que eu recebi o presente teve algo no olhar dele ao me entregar — e nas palavras — que me fez mudar totalmente de ideia sobre a nossa situação. Estamos juntos até então. O livro, o olhar, as palavras, ele e eu.

"Que a conversa entre nossos silêncios
não termine logo, tristonhos Olhos castanhos,

Rogo de coração que escolhas dentre
as tempestades, só a que te trouxer
calmaria, e se por acaso
a sorte lhe sorrir, ria!

O Apego às vezes é como uma
parede que impede o corpo de
receber um carinho da chuva que
cai, e da brisa fresca que nos beija,
pós tempestade…

Àquela que me tem em 
verso, prosa e poesia.
Boa leitura, lek.

Andrey S. Santos”



> Satanás . Mario Mendoza

>Enviada por Anny Gomes (coleção particular)

>Ela conta: Um amigo me deu de aniversário, tivemos uma história meio enrolada durante alguns meses e no dia que eu recebi o presente teve algo no olhar dele ao me entregar — e nas palavras — que me fez mudar totalmente de ideia sobre a nossa situação. Estamos juntos até então. O livro, o olhar, as palavras, ele e eu.