o livro é seu. eu te dedico.
"Com carinho para Jairo Magaveem 03.01.13
'A vida não é medida pelo númerode vezes que respiramos, mas pelos lugares e momentos capazes de tirar o nosso fôlego’
Espero que juntos, possamosdescobrir esses lugares e perdero fôlego, pois sei que ao teu ladojá tenho vivido uma grande aventura!
Eu Te Amo meu Amore =)Bjim no nariz
Joice”
>Mil Lugares para Conhecer Antes de Morrer . Patricia Schultz
>Enviada por Joice Monteiro 

"Com carinho para Jairo Magave
em 03.01.13

'A vida não é medida pelo número
de vezes que respiramos, mas pelos lugares e 
momentos capazes de tirar o nosso fôlego’

Espero que juntos, possamos
descobrir esses lugares e perder
o fôlego, pois sei que ao teu lado
já tenho vivido uma grande aventura!

Eu Te Amo meu Amore =)
Bjim no nariz

Joice”



>Mil Lugares para Conhecer Antes de Morrer . Patricia Schultz

>Enviada por Joice Monteiro 

"Aline,
Esta lembrança vem diretamente do lugar onde foi escrita. Sei que as energias permanecem e espero que um pouco de Kafka e um pouco de Praga cheguem até você. Também espero que as energias de toda jornada que este livro passará até chegar em você te alcancem e te falem de mim e de nós, esse nó que distância e tempo não levam!
Te desejo sempre o melhor!
Amo você…
Anna - Praga 30.06.14”

>”Venkosky lékar” (Um médico rural) . Franz Kafka
>Enviada por Aline Rezende (coleção particular)
>Ela conta: A Anna ocupa um lugar muito especial na minha vida, nos conhecemos na UFPR quando começamos Ciências Sociais em 2006, e de lá pra cá foi tanta coisa linda que não caberiam em dedicatória, mas em livro inteiro. Ela é daquelas pessoas que a gente não deveria passar a vida sem conhecer, vibrante, admirável, minha grande amiga e madrinha de coração do meu piá. Agora está fazendo o doutorado na França, e nas andanças pelo Velho Continente arranjou tempo e carinho pra me enviar esse mimo, do meu Kafka querido em sua língua nativa e desde sua terra mater. Me arrancou lágrimas nessa segunda-feira fria do sul desse mundo.

"Aline,

Esta lembrança vem diretamente do lugar onde foi escrita. Sei que as energias permanecem e espero que um pouco de Kafka e um pouco de Praga cheguem até você. Também espero que as energias de toda jornada que este livro passará até chegar em você te alcancem e te falem de mim e de nós, esse nó que distância e tempo não levam!

Te desejo sempre o melhor!

Amo você…

Anna - Praga 30.06.14”



>”Venkosky lékar” (Um médico rural) . Franz Kafka

>Enviada por Aline Rezende (coleção particular)

>Ela conta: A Anna ocupa um lugar muito especial na minha vida, nos conhecemos na UFPR quando começamos Ciências Sociais em 2006, e de lá pra cá foi tanta coisa linda que não caberiam em dedicatória, mas em livro inteiro. Ela é daquelas pessoas que a gente não deveria passar a vida sem conhecer, vibrante, admirável, minha grande amiga e madrinha de coração do meu piá. Agora está fazendo o doutorado na França, e nas andanças pelo Velho Continente arranjou tempo e carinho pra me enviar esse mimo, do meu Kafka querido em sua língua nativa e desde sua terra mater. Me arrancou lágrimas nessa segunda-feira fria do sul desse mundo.

"Pedro, a história contida neste livro é, acima de tudo,uma celebração a amizade.
Entre os Will há dois mundos;entre nós dois há duas centenas dekm, mas em ambos os casoshá a amizade para fazer a ponte.
Do seu amigo distante,
Robson Valentim”
>Will & Will - Um Nome, um Destino . John Green & David Levithan
>Enviada por Robsom Valentim (presente)
>Ele conta: Este livro eu estou mandando para o Pedro. Nós nunca nos vimos presencialmente, eu moro em Pernambuco e ele na Paraíba.
Entre nós só havia a internet e uma paixão em comum: a leitura.
Esse livro é como se fosse o marco inicial de uma amizade que timidamente surgiu entre as redes sociais, mas que não necessariamente permanecerá nelas.

"Pedro, a história contida neste 
livro é, acima de tudo,
uma celebração a amizade.

Entre os Will há dois mundos;
entre nós dois há duas centenas de
km, mas em ambos os casos
há a amizade para fazer a ponte.

Do seu amigo distante,

Robson Valentim”



>Will & Will - Um Nome, um Destino . John Green & David Levithan

>Enviada por Robsom Valentim (presente)

>Ele conta: Este livro eu estou mandando para o Pedro. Nós nunca nos vimos presencialmente, eu moro em Pernambuco e ele na Paraíba.

Entre nós só havia a internet e uma paixão em comum: a leitura.

Esse livro é como se fosse o marco inicial de uma amizade que timidamente surgiu entre as redes sociais, mas que não necessariamente permanecerá nelas.

"Carlos Henrique,
O que eu quero é que nosso mundo seja encantado de novo, mesmo que para isso haja despedidas…
Pirapora, 20/04/93”>A Menina e o Pássaro Encantado . Rubem Alves
>Enviada por Mariana Mello (coleção particular)
>Ela conta: Este livro foi um presente da minha mãe para o meu pai, sendo também lido por mim na infância. A dedicatória faz todo sentido pois o livro é uma história sobre uma menina que aprende o sentido da saudade tendo que se despedir de seu pássaro, já que esse precisa viajar. Na época, e até hoje, meus pais convivem com a saudade, já que não moram juntos, mas mantém o casamento. 

"Carlos Henrique,

O que eu quero é que
nosso mundo seja
encantado de novo,
mesmo que para isso
haja despedidas…

Pirapora,
20/04/93”



>A Menina e o Pássaro Encantado . Rubem Alves

>Enviada por Mariana Mello (coleção particular)

>Ela conta: Este livro foi um presente da minha mãe para o meu pai, sendo também lido por mim na infância. A dedicatória faz todo sentido pois o livro é uma história sobre uma menina que aprende o sentido da saudade tendo que se despedir de seu pássaro, já que esse precisa viajar. Na época, e até hoje, meus pais convivem com a saudade, já que não moram juntos, mas mantém o casamento. 

"Um grande artista uma vez disse que só as crianças e os idosos conseguem encontrar a felicidade porque eles nunca estão atrás de algo a mais para as suas vidas, eles são felizes com o que possuem.
Então, Thays, espero que sempre que tudo fique sem cor e as coisas pareçam vazias que você pegue seu estojo de lápis e pinte tudo a sua forma e que use suas massinhas de modelar para preencher os espaços. 
Sejamos crianças. Que sempre estejamos felizes com o que temos e o que somos.
Wellington”
>O Menino Grapiúna . Jorge Amado
>Enviada por Thays Aquino (coleção particular)
>Ela conta: Um grande amigo trabalha em uma biblioteca pública e toda última segunda-feira do mês há a possibilidade dele pegar um livro. Sabendo de minha paixão por Jorge Amado e pela ótica alegre e despretensiosa da criança, por mais infértil que seja o terreno, ele me deu este exemplar. 

"Um grande artista uma vez disse que só as crianças e os idosos conseguem encontrar a felicidade porque eles nunca estão atrás de algo a mais para as suas vidas, eles são felizes com o que possuem.

Então, Thays, espero que sempre que tudo fique sem cor e as coisas pareçam vazias que você pegue seu estojo de lápis e pinte tudo a sua forma e que use suas massinhas de modelar para preencher os espaços. 

Sejamos crianças. Que sempre estejamos felizes com o que temos e o que somos.

Wellington”



>O Menino Grapiúna . Jorge Amado

>Enviada por Thays Aquino (coleção particular)

>Ela conta: Um grande amigo trabalha em uma biblioteca pública e toda última segunda-feira do mês há a possibilidade dele pegar um livro. Sabendo de minha paixão por Jorge Amado e pela ótica alegre e despretensiosa da criança, por mais infértil que seja o terreno, ele me deu este exemplar. 

"Taten,
uma grande história de amor, do tipo que ainda conseguiremos vivenciar.
De certa forma, você e eu temos uma, apenas não consumada.
Gosto-te muito, rabugenta. Desejo tudo de melhor.
Com carinho,
Dimis”

>O Morro dos Ventos Uivantes . de Emily Brontë
>Enviada por Tatiana Franceschini (coleção particular)
>Ela conta: Ganhei este livro em um aniversário, anos atrás, de um amigo muito querido com quem eu costumava compartilhar insucessos sentimentais. Hoje vejo que a dedicatória se tornou realidade - ainda não encontramos uma história definitiva, mas já tivemos grandes amores. Um dos meus é ele. 

"Taten,

uma grande história de
amor, do tipo que ainda
conseguiremos vivenciar.

De certa forma, você e eu
temos uma, apenas não consumada.

Gosto-te muito, rabugenta.
Desejo tudo de melhor.

Com carinho,

Dimis”




>O Morro dos Ventos Uivantes . de Emily Brontë

>Enviada por Tatiana Franceschini (coleção particular)

>Ela conta: Ganhei este livro em um aniversário, anos atrás, de um amigo muito querido com quem eu costumava compartilhar insucessos sentimentais. Hoje vejo que a dedicatória se tornou realidade - ainda não encontramos uma história definitiva, mas já tivemos grandes amores. Um dos meus é ele. 

"Para
Suelen Queiroz,como os meus melhores votos.
 Miguel Nicolelis”
>Muito Além do Nosso Eu . Miguel Nicolelis
>Enviado por Suelen Queiroz (coleção particular)
>Ela conta: Esse autógrafo significou muito para mim, não somente pela grande invenção de Nicolelis: transformar a cadeira de rodas em um artigo de museu e contruir uma possibilidade PARA deficientes físicos caminharem com o protótipo robotizado, mas também pela honra de conhecê-lo pessoalmente.
Esse autógrafo foi feito às pressas, explico melhor. Bem, eu gravei toda a palestra do cientista no celular até acabar a minha bateria. Na sessão de autógrafos, a fila imensa, não tirei uma foto com ele, porém entreguei o meu livro sobre doenças do trabalho e começamos a conversar. Expliquei que vários trabalhadores de construção civil que  sofreram acidentes incapacitantes como perda de pernas conseguiriam a possibilidade de locomoção mais cômoda com a invenção.  
O sonho de Nicolelis: O primeiro chute da copa do mundo ser realizado por  um paciente com paraplegia. Isso parecia muito futurístico para mim até assistir a abertura da Copa de 2014, depois de  3 anos desse encontro com as ideias do maior neurocientista do país. O pessoal da fila estava com pressa e começaram a pedir para o Nicolelis se apressar…. tive que sair correndo. 

"Para

Suelen Queiroz,
como os meus 
melhores votos.

 Miguel Nicolelis”


>Muito Além do Nosso Eu . Miguel Nicolelis

>Enviado por Suelen Queiroz (coleção particular)

>Ela conta: Esse autógrafo significou muito para mim, não somente pela grande invenção de Nicolelis: transformar a cadeira de rodas em um artigo de museu e contruir uma possibilidade PARA deficientes físicos caminharem com o protótipo robotizado, mas também pela honra de conhecê-lo pessoalmente.

Esse autógrafo foi feito às pressas, explico melhor. Bem, eu gravei toda a palestra do cientista no celular até acabar a minha bateria. Na sessão de autógrafos, a fila imensa, não tirei uma foto com ele, porém entreguei o meu livro sobre doenças do trabalho e começamos a conversar. Expliquei que vários trabalhadores de construção civil que  sofreram acidentes incapacitantes como perda de pernas conseguiriam a possibilidade de locomoção mais cômoda com a invenção.  

O sonho de Nicolelis: O primeiro chute da copa do mundo ser realizado por  um paciente com paraplegia. Isso parecia muito futurístico para mim até assistir a abertura da Copa de 2014, depois de  3 anos desse encontro com as ideias do maior neurocientista do país. O pessoal da fila estava com pressa e começaram a pedir para o Nicolelis se apressar…. tive que sair correndo. 

"Se o amarelar destaspáginas chegar sem avisoe a vida tiver optadopela distância, poderásabrir este velho livroe lembrar de um velhoamigo que, como ti,gostava de uns bons versos.
Bernardo K.Outubro, 2009”

>O melhor da Poesia Brasileira . Carlos Drummond de Andrade, Manuel Bandeira, João Cabral de Melo Neto, Vinicius de Moraes
>Enviada por Eduarda Oliveira (coleção particular)
>Ela conta: ​Foi um presente do amigo Bernardo Kircove.​ ​​

"Se o amarelar destas
páginas chegar sem aviso
e a vida tiver optado
pela distância, poderás
abrir este velho livro
e lembrar de um velho
amigo que, como ti,
gostava de uns bons versos.

Bernardo K.
Outubro, 2009”



>O melhor da Poesia Brasileira . Carlos Drummond de Andrade, Manuel Bandeira, João Cabral de Melo Neto, Vinicius de Moraes

>Enviada por Eduarda Oliveira (coleção particular)

>Ela conta: ​Foi um presente do amigo Bernardo Kircove.​ ​​

"Que a conversa entre nossos silênciosnão termine logo, tristonhos Olhos castanhos,
Rogo de coração que escolhas dentreas tempestades, só a que te trouxercalmaria, e se por acasoa sorte lhe sorrir, ria!
O Apego às vezes é como umaparede que impede o corpo dereceber um carinho da chuva quecai, e da brisa fresca que nos beija,pós tempestade…
Àquela que me tem em verso, prosa e poesia.Boa leitura, lek.
Andrey S. Santos”
> Satanás . Mario Mendoza
>Enviada por Anny Gomes (coleção particular)
>Ela conta: Um amigo me deu de aniversário, tivemos uma história meio enrolada durante alguns meses e no dia que eu recebi o presente teve algo no olhar dele ao me entregar — e nas palavras — que me fez mudar totalmente de ideia sobre a nossa situação. Estamos juntos até então. O livro, o olhar, as palavras, ele e eu.

"Que a conversa entre nossos silêncios
não termine logo, tristonhos Olhos castanhos,

Rogo de coração que escolhas dentre
as tempestades, só a que te trouxer
calmaria, e se por acaso
a sorte lhe sorrir, ria!

O Apego às vezes é como uma
parede que impede o corpo de
receber um carinho da chuva que
cai, e da brisa fresca que nos beija,
pós tempestade…

Àquela que me tem em 
verso, prosa e poesia.
Boa leitura, lek.

Andrey S. Santos”



> Satanás . Mario Mendoza

>Enviada por Anny Gomes (coleção particular)

>Ela conta: Um amigo me deu de aniversário, tivemos uma história meio enrolada durante alguns meses e no dia que eu recebi o presente teve algo no olhar dele ao me entregar — e nas palavras — que me fez mudar totalmente de ideia sobre a nossa situação. Estamos juntos até então. O livro, o olhar, as palavras, ele e eu.

"Para Di Morais que me ensinou o que é boa poesia e me apresentou o maná dos deuses. Que me fez enxergar o glorioso Drummond. Aprecio-te amiga.
Job Niah” 
>Contos de Aprendiz . Carlos Drummond de Andrade  
>Enviada por Thacila Morais (coleção particular)
>Ele conta: Pertence a mim, ganhei de um amigo que me julga ser um “ser superior”, por perpetuar Drummond na vida. 

"Para Di Morais que
me ensinou o que é boa poesia e
me apresentou o maná dos
deuses. Que me fez enxergar
o glorioso Drummond. Aprecio-te
amiga.

Job Niah” 


>Contos de Aprendiz . Carlos Drummond de Andrade  

>Enviada por Thacila Morais (coleção particular)

>Ele conta: Pertence a mim, ganhei de um amigo que me julga ser um “ser superior”, por perpetuar Drummond na vida.